Os cientistas esperam esta noite por ti em 26 localidades do país


Uma noite, 300 cidades na Europa e centenas de cientistas, todos juntos, vão dar vida esta sexta-feira a mais uma Noite Europeia dos Investigadores. Em Portugal, a iniciativa ocorre em 26 localidades de Norte a Sul do país, passando pelos Açores e Madeira, e juntará cientistas e público num ambiente descontraído para mostrar que a ciência nem sempre é tão complicada como se julga. Tudo com entrada gratuita.
Assistir em Coimbra a uma peça de teatro (com o estranho nome "ASN ALA TYR LYS GLY GLU"), acampar na barragem da Tapada e jantar aí bebidas, grelhados e outros assados, provar um DNAjito no Porto ou ver uma actuação dos Cientistas de Pé em Braga são algumas das propostas para esta noite de ciência. Ou ainda pedalar pelo sistema solar, espalhado pelo concelho de Estremoz à escala de 1/414.000.000, com partida daquela cidade alentejana e chegada a Evoramonte, onde se encontra o modelo de Plutão.
O tema da edição portuguesa é a Ciência, Corpo e Desporto, para comemorar o 100.º aniversário da participação de Portugal nos Jogos Olímpicos e reforçar a importância do desporto para a qualidade de vida. Demonstrações, conversas informais, jogos ou módulos interactivos, tudo serve para garantir que nesta noite ninguém fica parado. O programa completo encontra-se em aqui.
Em Lisboa, no Pavilhão do Conhecimento, as actividades propostas irão desde o judo, a esgrima e o bilhar até ao ténis de mesa, a ginástica e o tiro com arco, e os mais destreinados até vão poder contar com a ajuda de atletas a sério. Como se move um detector de movimentos, qual é a dieta de um atleta ou que semelhanças existem entre um “cardume” de futebolistas e uma “equipa” de peixes são questões que o Pavilhão do Conhecimento promete esclarecer durante a noite.
E se alguém não perceber alguma coisa? A sugestão é que puxe pelo braço de um cientista e peça-lhe para explicar melhor.  Ainda em Lisboa, por exemplo, o Jardim Botânico Tropical do Instituto de Investigação Científica Tropical abre as suas portas a todos, que, por exemplo, poderão ficar a conhecer a rota da biodiversidade, a pé ou de bicicleta. Mais ao sul, em Olhão há demonstrações de esgrima e “Speed Dating” com cientistas e em Lagos o convite é para subir a bordo da caravela Boa Esperança para ouvir as explicações de um geólogo sobre as arribas e, ao mesmo tempo, sentir o esforço físico necessário para a navegação.
Em Constância, junto à zona ribeirinha, serão servidos Cafés ao Luar enquanto se vêem as estrelas do céu, e o Centro de Ciência Viva do Alviela propõe que os participantes se sintam como os morcegos, numa prova de orientação nocturna com GPS.
A norte, em Guimarães é inaugurada a exposição sobre a vida e a obra da Marie Curie, enquanto no Porto, na Praça de Gomes Teixeira, os participantes poderão refrescar-se com “cocktails” moleculares criados no concurso Science Chef ou descobrir “O Corpo”. Música, jogos, movimento, conversas e muita ciência são assim alternativas para uma noite diferente, onde os investigadores vão falar do seu trabalho, das suas paixões e por que é que tudo isso interessa para as nossas vidas.
in p3.publico.pt 28.09.2012